Indo embora…

Continuo em buscas dantes infinitas. Você, os outros…
Incrível como a solidão dentro de um copo de álcool nos deixa tão menores do que nós somos.
Talvez a busca leve anos, talvez a busca leve dias, talvez nunca encontre!
Alguém com seu toque, seu cheiro e seu andar. Alguém com a sua alegria de viver e seu jeito de olhar.
Porque me pergunto tantas vezes, porque fui joguete deste destino de te encontrar e te perder. Será que enlouqueci, achando que por uns poucos instantes o mundo poderia ser nosso!
Em muitas horas me peguei virando de lado na cama me lembrando que muitas vezes te vi dormir.Hoje sozinha longe me vi fazendo a mesma coisa. Lembrando como era doce te ver dormir e caminhar minhas mãos por sobre teu rosto depois de tanto amor…
Me perdi em acreditar naquilo que achei que existiria, nunca serias pleno, nunca serias meu, pois um dia terias que ir embora e eu ficaria igual ou pior do que estou hoje sozinha. Em busca de mim e do que fui antes de me doar para você. De que adianta, a natureza não ajuda, ao ver o por do sol lembro de você, ver o nascer também.
Me perdi em sonhos e ver-te indo embora foi algo mais difícil de ver e de mãos atadas não pude fazer nada, apenas assistir sua partida…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s